TRAPPIST

Não são consideradas propriamente um estilo único, pois algumas são Dubbel, Tripel ou Quadrupel. Contudo, dado o fato de algumas cervejas trapistas serem consideradas as melhores do mundo por inúmeros especialistas, merecem ser “separadas” das outras.

A Ordem Trapista (oficialmente, Ordem dos Cistercienses Reformados de Estrita Observância) é uma congregação religiosa católica. Os monges seguem o princípio fundamental do ora et labora, vivendo em grande austeridade e silêncio. Fazem três votos: pobreza, castidade e obediência. Assim, as cervejas, fabricadas em pequenas quantidades no interior dos mosteiros muitas vezes são difíceis de ser encontradas no mercado, já que os monges não a comercializam com o propósito do lucro, mas apenas para manter o funcionamento da própria abadia e alguns serviços de caridade.

 

Atualmente, a ITA (International Trappist Association), entidade criada com o propósito de definir as regras do estilo e proteger o nome do uso abusivo por parte de outras marcas, possui atualmente como membros apenas 10 abadias trapistas, seis na Bélgica (Westvleteren, Chimay, Orval, Achel, Westmalle e Rochefort), uma na Holanda (Koningshoeven, onde são fabricadas as cervejas La Trappe), uma na França (Mont des Catis), uma na Áustria (Engelszell) e uma nos Estados Unidos da América (Spencer). A entidade criou, também, um selo de identificação que só pode ser utilizado em produtos trapistas autênticos.

CHIMAY ROUGE (7% ABV)

A Chimay Rouge tem um sabor que produz uma sensação sedosa na língua e que se torna refrescante graças a um ligeiro gosto amargo. Foi a primeira Chimay a ser produzida. É uma cerveja do tipo brüne.

CHIMAY TRIPEL (8% ABV)

Com a sua cor dourada, consegue um raro equilíbrio entre o amargo dos lúpulos e os frutados toques de uvas “muscat” e passas. É uma cerveja do tipo blonde ambrée.

CHIMAY BLEUE (9% ABV)

Esta é uma cerveja forte com um aroma de levedura fresca complementado por um leve toque floral. Do tipo brüne foncée, esta cerveja escura deve ser servida de forma pausada no seu cálice próprio, agitando levemente a garrafa.

CHIMAY GRANDE RESÈRVE (9% ABV)

A Chimay Grande Resèrve é uma evolução da Chimay Bleue. O sabor desta cerveja melhora com os anos, podendo ser guardada em cave por mais de uma década, sendo por isso que o rótulo possui a indicação do ano de produção.

LA TRAPPE QUADRUPEL (10% ABV)

Oriunda da Holanda, a La Trappe é produzida no mosteiro de “Onze Lieve Vrouw van Koningshoeven” onde, desde 1884, os monges têm vindo a produzir uma cerveja magnífica, para reais conhecedores, utilizando métodos tradicionais. É uma cerveja trappist única, com uma maturação longa, superior a um ano, com refermentação na própria garrafa. Ligeiramente doce, equilibrada por um suave amargor. Recentemente começou a ser envelhecida em barris de carvalho, o que lhe proporciona um sabor mais intenso, com um toque especial de madeira.

ORVAL (6,2% ABV)

A cervejeira Orval é uma cervejeira trappist localizada entre os muros da Abadia de Notre-Dame d’Orval, na Bélgica. Produzem-se aqui apenas duas cervejas, a Orval e a Petite Orval. Cerveja de aroma intenso e de carácter seco. A sua cor é âmbar e o colarinho de espuma é cremoso. Tanto no seu aroma característico como no seu paladar, predomina o lúpulo e o fermento em detrimento do malte, conferindo-lhe um aroma e sabor únicos e inconfundíveis.

ROCHEFORT 10 (11,3% ABV)

Outra famosa cerveja trappist belga produzida na Abadia de Notre-Dame de St. Remy. Altamente encorpada e complexa, possui uma coloração acobreada escura e intensidade licorosa e caramelizada, ligeiramente picante e com notas frutadas de ameixa e cacau.

WESTMALLE TRIPEL (9,5% ABV)

Designada a “mãe de todas as tripels”, fabricada pela primeira vez na Abadia de Westmalle em 1934. Cerveja de coloração alaranjada, turva e muito aromática. Casca de laranja, pimenta do reino, pêssego e mel são alguns aromas encontrados nesta deliciosa cerveja.